Biodanza: uma nova dança nas Caldas

-> Publicado a 29 de Abril de 2013 . Na categoria: Correio Leitores Opinião . há 2 respostas a este artigo.
Reduzir tamanho de letra Aumentar tamanho de letra Impressão optimizada do artigo Enviar por email

Há mais de um ano que decorrem no Centro Escolar de Santo Onofre aulas de Biodanza: a dança da vida, onde os projetos e os sentimentos são dançados e levados para a vida, renovando-a. E quantos a têm experimentado?
Por mais divulgação que haja de atividades promotoras do bem-estar e da saúde, ainda são raros os habitantes caldenses que usufruem dos recursos existentes na localidade.
A Biodanza não exige conhecimentos nem capacidades físicas ou artísticas prévias, mas apenas uma vontade de lutar contra tudo o que acumulamos, nos é nocivo e vamos somatizando.
Hoje em dia, a ciência médica põe em evidência esta sabedoria. Segundo as palavras do meu cardiologista, as “dores de coração” justificam-se, muito provavelmente, a ter atingido um estado-limite, sendo o próprio órgão a avisar-me de que não gastei a adrenalina que foi produzida, aquando das situações vividas e que percecionei como perigosas. Nas sociedades arcaicas, os homens libertavam-na naturalmente, através da caça e de outras atividades festivas ou rituais, que realizavam com função catártica. Mas nós, por pressão cultural, habituámo-nos a acumulá-la, esquecendo a nossa natureza mais profunda, violando-a, e, por isso, é também natural que adoeçamos se não libertarmos eficazmente essa adrenalina.
Ora, quem conhecer um pouco da Biodanza saberá que esta propõe uma redescoberta desses gestos ancestrais tão necessários ao nosso equilíbrio emocional. Ser uma semente ou trocar um olhar poderá parecer uma brincadeira, mas envolve uma componente muito mais profunda, pois ajuda a anular o esgotamento causado pelo stresse quotidiano, capacitando-nos para uma autogestão mais próxima da nossa essencialidade enquanto seres humanos.
Esta dança mobiliza, na sua prática, dimensões de força e energia que acabarão por transbordar o espaço da aula para a vida quotidiana, que sai reforçada na sua vitalidade, afetividade e criatividade.
O facto de as aulas de Biodanza decorrerem na nossa própria cidade, a qualidade profissional da sua facilitadora Cláudia Pedro e todos os benefícios advenientes da sua prática, são motivos mais do que suficientes para experimentá-la.

Filomena Pereira

Se achou este artigo interessante, adicione-o aos seus "Social bookmarks"

2 Respostas

  1. A Biodanza é realmente uma forma de expressão artística, que concorre para a harmonia de todas as faculdades humanas e, por isso, os seus benefícios prolongam-se na vida quotidiana dos participantes.

  2. Estou certa de que será na Biodanza que resgatarei a minha selva interior, aprendendo a olhar as manifestações instintivas como um voo para a exaltação da vida e da sua graça.

Deixe-nos a sua opinião




Artigos relacionados:

Breves
Atrasos nos CTT

Enviar artigo [...]

Atrasos nos CTT

Enviar artigo [...]


Assinantes
Actuais
Crónicas

José do Carmo Francisco
«Alguns andamentos essenciais» de Hugo Beja

João Reboredo
Comer a bordo

Ana Marques
A medicina ao alcance de todos

Reboleira Alexandre
A crónica 100

Luisa Schmidt
Caldas da ruína

Silvia Abreu Sónia Sousa
O poder do Amor

 
 
 

2010 Gazeta das Caldas | Desenvolvido por Janela Digital