Alcobaça quer colocar o Mosteiro de Coz no mapa de Cister

0
765

2016-04-22 Primeira.inddAna Pagará, directora do Mosteiro de Alcobaça, e Inês Silva, vereadora da Cultura, vão estar presentes no Encontro Geral da Carta Europeia de Abadias e Sítios Cistercienses, em Bronnbach, na Alemanha. Um dos objectivos é integrar o Mosteiro de Coz na associação de monumentos cistercienses, fundada em 1993, que se destina “a partilhar e promover o património e o legado europeu da Ordem de Cister”. A carta integra mais de 200 monumentos e sítios cistercienses (Estados, comunidades religiosas, entidades públicas, instituições, proprietários privados e associações locais) em 11 países. O Mosteiro de Santa Maria de Coz foi fundado em 1279 e no século XV foi um dos mais ricos mosteiros femininos daquela ordem portuguesa. Segundo nota enviada à redacção, o município de Alcobaça tem mais dois objectivos, para além deste: “convidar as abadias cistercienses a participar nas próximas edições da Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais e propor parcerias entre os membros da associação por forma a captar investimento europeu”. Inês Silva referiu que “o Mosteiro de Coz tem estado na agenda de prioridades desta administração camarária” e que querem “devolver a dignidade a este importante monumento”, estando “a desenvolver todos os esforços nesse sentido”. Notando que já tentaram sensibilizar o Ministério da Cultura e a Direcção-Geral do Património Cultural para a candidatura a Monumento Nacional, explicou que a ideia agora é “integrá-lo numa estrutura internacional especializada na promoção e conservação do património cisterciense”.  I.V.